Imagina na copa

Inspire-se com as histórias que encontramos

Aqui você assiste toda semana a uma nova história de quem está transformando o país para melhor. São projetos e ações
de pessoas que fazem seu melhor onde estão e com o que têm para mudar o Brasil. Até a abertura da Copa do Mundo,
em 12 de junho de 2014, serão 75 documentários para inspirar você.
Se quiser indicar um projeto para a gente, fique à vontade! Se quiser colaborar para o próximo, faça uma doação.

História #35 – Lugares que o dia não me deixa ver

– Quais foram as primeiras motivações que te levaram a criar o ‘Lugares’?

Trata-se de uma atividade que tenta despertar o interesse local para o patrimônio histórico da Cidade. Sempre há muita gente que divide o mesmo local desses prédios. Olhar, todos o fazem; ver (nos sentido de prestar atenção) esses monumentos, no entanto, é uma prática que as atribulações do dia a dia nem sempre deixam oportunidade para que seja feita.

– Como funciona o projeto?

A cada segunda do mês de setembro levamos a um lugar , manifestações artísticas de diversas linguagens e apresentamos no lugar, apos isso saímos e deixamos o lugar banhado de um iluminação cênica ate meia noite daquele dia.Nesse primeiro momento, foram eleitos quatro prédios que apesar de possuírem relevância histórica ímpar para Manaus, não possuem a devida atenção.

– Por que ele é importante para você?

A busca em resgatar essa paisagem que diariamente esta lá, porém o nosso compromisso diário com nossas atividades nos impossibilita de perceber esses lugares, e bem mais de tentar nos manifestar para sua preservação ou restauração. Sempre morei nos centros das cidades e percebo nesses lugares a importância na vida da cidade de sua população  e a interferência direta na construção da identidade daqueles que ali vivem e pouco relacionam-se com esses lugares.

– Quais foram os resultados que você já colheu?

O projeto teve grande repercussão nas mídias, tantos nas televisivas , quanto jornalisticas ,alem das mídias sociais o que para nos foi uma grata surpresa. Da realização da primeira edição fixamos parcerias para a segunda com vários seguimentos e artistas, o que comprova a seriedade do trabalho, alem do dialogo com o poder publico.

– Qual foi o maior aprendizado que você tirou dessa experiência?

O maior aprendizado é que como cidadão e artista tenho que fazer minha parte, lançar a semente e rega-la , sem me importar pra quem vai colher os frutos.

– Quando vai acontecer a próxima edição? O que você está programando?

A 2ª edição acontece agora no mês de setembro e agora serão iluminados 16 fachadas, sendo 4 a cada dia simultaneamente, proporcionando ainda mais lugares que o dia não me deixa ver, espalhados por toda cidade.

– Se alguém quiser replicar uma iniciativa parecida em outro lugar, o que precisa saber?

Acho muito bacana que isso se reproduza por vários outros lugares, pois em cada lugar sabemos que tem suas historias, memorias e afetos e é isso o principal objetivo do projeto, que todos percebam esse potencial em cada lugar.

 

Parceiros estratégicos

Parceiros

Divulgação

Apoio