Imagina na copa

Inspire-se com as histórias que encontramos

Aqui você assiste toda semana a uma nova história de quem está transformando o país para melhor. São projetos e ações
de pessoas que fazem seu melhor onde estão e com o que têm para mudar o Brasil. Até a abertura da Copa do Mundo,
em 12 de junho de 2014, serão 75 documentários para inspirar você.
Se quiser indicar um projeto para a gente, fique à vontade! Se quiser colaborar para o próximo, faça uma doação.

História #34 – Studio Caboco e Caboquês Ilustrado

Texto escrito por:

glauber

Glauber Gomes

markeetoo

Markeetoo Silva

 

 

 

 

 

 

A história do Caboquês Ilustrado começou a partir um trabalho de conclusão de curso do designer Marcos Silva (Markeetoo) em 2007.

Markeetoo (29 anos) cresceu cercado por revistas em quadrinhos, livros de design e publicidade que seu pai sempre adquiria. Começou a se interessar por design durante o Ensino Médio e ingressou no curso em 2003.

Conheceu Glauber (26 anos) no mercado de design em Manaus e, juntos, perceberam a oportunidade de juntar seus talentos para realizar projetos locais e expandir o produto Caboquês Ilustrado. Glauber é um cara que transforma ideias em projetos reais, daqueles que gostam de encontrar soluções para qualquer problema. Avaliaram que seria uma boa dobradinha. E foi!

O Caboquês Ilustrado foi desenvolvido com o objetivo de valorizar a cultura cabocla, de ser uma releitura moderna sobre a cultura local. “Nosso propósito é refletir e fazer enxergar o quão bonita e rica é a região norte, que não temos motivos para não nos orgulharmos dela”, conta Glauber.

Pensando em criar esse sentimento de orgulho das tradições caboclas, Markeetoo e Glauber passaram a  incentivar o povo a vestir a camisa da cultura local, literalmente.

A visão sobre a região amazônica é repleta de clichês, signos e elementos que pessoas de todo o Brasil lembram a primeira vista quando se fala do Norte: onças, macacos, florestas, araras, cobras etc. O objetivo é valorizar o que vai além dessas riquezas naturais:  a cultura e identidade da região.

Dessa forma, o que há alguns anos muitos tinham vergonha de admitir e reconhecer (trejeitos, expressões, modo de falar, clima, comidas etc), hoje têm se tornado motivo de orgulho para as pessoas de Manaus e para quem ainda não conhece muito sobre o norte.

Em 2012, Markeetoo e Glauber se tornaram sócios e fundaram o Studio Caboco, escritório de design responsável pelo projeto Caboquês Ilustrado sob o modelo de start-up. Além do Caboquês Ilustrado, eles atuam como prestadores de serviços em design para diversos projetos, empresas e instituições.

caboques 002

Fizemos algumas perguntas pros Glauber e pro Markeetoo sobre o Caboquês. Vejam o que eles disseram:

Por que o projeto é importante para cada um de vocês?

Nosso produto vai além do material e traz contribuições um poucos maiores do que simplesmente a experiência de compra de um simples souvenir, desenvolvendo o ambiente e cultura ao nosso redor.

Criar oportunidades baseadas nesse ambiente, somado a cultura e o que sabemos fazer de melhor (design) é uma forma interessante de realizar essa contribuição. Não só com o Caboquês Ilustrado, mas com todos os projetos que nosso Studio Caboco se envolver.

Resgatar o orgulho local através de nossos produtos/serviços e que gere riquezas para a sociedade, como oportunidades diretas/indiretas de forma dinâmica e jovem; contribuir apoiando, divulgando e promovendo eventos de exaltação a cultura; atender projetos que necessitam de olhar estratégico aliado ao design e nos tornar referência de que é possível construir algo grande com muito esforço são alguns dos inúmeros propósitos que temos em mente.

Isso vai um pouco além da nossa realização pessoal individual. Se torna uma realização coletiva.

Quais resultados vocês já colheram ao longo do caminho?

Através do Caboquês Ilustrado é muito importante destacar a forma como pessoas de diferentes idades reconhecem a manifestação da cultura nas expressões e nos produtos e se identificam:

“Eu falo muito isso”, “Maria sempre diz isso”, “Isso é a cara do Jorge”, “Bom pra dar de presente!”, ”Agora meus amigos de São Paulo vão entender o que eu falo!” são frases comuns que ouvimos diariamente nos nossos quiosques, redes sociais e mensagens por email.

O que antes era vergonhoso como cultura por ser diferente tem se tornado motivo de orgulho cada vez maior de todos aqueles que começam a refletir sobre suas origens.

Atualmente estamos presentes no Manauara Shopping e aos domingos na Feira Artesanal da Av. Eduardo Ribeiro no centro da cidade. Acabamos de lançar o site online com vendas para todo o Brasil. Os planos de expansão integram projetos culturais, abertura de novos quiosques, lançamentos de novos produtos que buscam valorizar a cultura cabocla, como Apps, Festivais etc.

Se alguém quiser replicar uma iniciativa como a do Caboquês em outro lugar, o que precisa saber?

Antes de tudo é importante fundamentar bem o propósito do projeto e buscar sócios e pessoas que tenham algum tipo de afinidade, que somem esforços e talentos para o desenvolvimento de ideias.

Nossa estratégia é o de consolidar um produto que vai além do material e que traz contribuições maiores do que apenas a experiência de compra de um simples souvenir. É uma experiência de compra cultural.

Optamos pelo modelo atual de start-up, onde conseguimos capturar investimentos o suficiente para realizar nosso planejamento na velocidade e proporção que imaginamos.

Acreditamos que uma ideia bem fundamentada que considere aspectos ideológicos mas que se preocupe com a estratégia de mercado de uma grande empresa tende ao sucesso. Ainda estamos percorrendo esse caminho e nos esforçando para chegar lá.

banner-1banner-2

Parceiros estratégicos

Parceiros

Divulgação

Apoio