Imagina na copa

Inspire-se com as histórias que encontramos

Aqui você assiste toda semana a uma nova história de quem está transformando o país para melhor. São projetos e ações
de pessoas que fazem seu melhor onde estão e com o que têm para mudar o Brasil. Até a abertura da Copa do Mundo,
em 12 de junho de 2014, serão 75 documentários para inspirar você.
Se quiser indicar um projeto para a gente, fique à vontade! Se quiser colaborar para o próximo, faça uma doação.

História #14 – Curta Vila Kennedy

O Curta Vila Kennedy é uma mostra de cinema criada por um coletivo de cinco amigos moradores e ex-moradores da Vila Kennedy, bairro da zona Oeste do Rio de Janeiro. Érica, Luana, Guilherme, Débora, Isabel e Isabelle estudavam no mesmo colégio na adolescência. A amizade que cultivaram ao longo dos anos possibilitou que, juntos, criassem um festival de filmes para as pessoas do bairro em que cresceram, onde até hoje não há sequer uma sala de cinema.

Vila Kennedy é um bairro afastado do centro do Rio de Janeiro, onde a oferta cultural é pouca ou inexistente. Ainda na adolescência, grupo começou a se organizar para ir ao cinema, ao teatro, ao jardim botânico e a exposições na região mais central da cidade. Passaram a frequentar, por iniciativa própria, o circuito de arte e cultura, ainda sem a ideia de que aquilo poderia vir a se tornar um trabalho coletivo. A motivação, na época, era dar vazão à sede de conhecimento e explorar o que a cidade oferecia para além do bairro onde moravam.

A ideia de fazer um festival de curtas surgiu por iniciativa do Guilherme Júnior, o único homem do grupo – bastião da resistência no meio da mulherada. Ele havia acabado de retornar de um intercâmbio em Portugal, na Universidade do Porto, onde estudou cinema como extensão ao curso de Belas Artes que havia feito na UFRJ, no Brasil. No período em que ficou na Europa, participou de mostras de cinema, chegou a ganhar alguns prêmios e voltou para casa com a ideia de montar sua própria mostra na mala. Inscreveu-se em um edital e ganhou. Convocou as meninas que já eram suas amigas para colocar a ideia em prática. Elas toparam sem pestanejar.

O primeiro festival aconteceu em março do ano passado. Foram três dias de mostra em que foram exibidos filmes produzidos pelos próprios moradores da Vila Kennedy – curtas documentários com foco na vida da própria comunidade. O evento conseguiu reunir uma audiência de 600 pessoas. O destaque ficou por conta da participação das crianças.

“As crianças ficavam enlouquecidas, nunca tinha ido ao cinema, nunca tinham participado de nada parecido com aquilo. Foi bem tocante. Elas ficavam perguntando ‘Tia, quando é que vai ter outro? Eu quero mais filme!'”, conta Débora.

A primeira edição do Curta VK conseguiu uma boa exposição em mídia. Houve premiação e a galera ganhou câmeras para continuar filmando e produzindo filmes.

Em 2013, apesar de não terem conseguido patrocínio, decidiram manter o compromisso da mostra, como forma de marcar o evento no calendário de Vila Kennedy. O “Curta VK 1 ano depois” não teve caráter de festival com premiação e, por conta do custo, foi feito em um só dia, para um público menor do que na edição anterior.

Foram exibidos 5 curtas de coletivos de cinema da periferia do Rio de Janeiro, como o Cinema de Guerrilha da Baixada. Um dos filmes é de produção do próprio Guilherme Junior e você pode assistir aqui. Além da exibição de curtas, houve uma roda de conversa reunindo cineastas e diretores dos filmes exibidos sobre o tema “liberdade criativa no cinema independente”. O debate é importante para levar às pessoas da comunidade a mensagem de que elas podem fazer cinema também.

Além dos cineastas de outras comunidades, o coletivo convidou dançarinos de passinho para participar do evento. “Gostamos de trazer sempre pessoas de comunidades, que têm talentos, que são pops, que são artistas, pra fomentar a ideia de que é possível fazer, produzir cultura”, conta Érica Magni, uma das organizadoras.

Confira a lista de filmes exibidos no Curta VK – 1 ano depois:

Pintando a Vila [Assista aqui]
Direção: Guilherme Júnior

Finados
Direção: Monalisa Pereira e Tayná de Aquino

Artista Informal
Direção: João Gilberto Lopes

Aldeia Maracanã – O que a mídia não mostra
Direção: Claudia Fonseca

Gigantes da Alegria [Assista aqui]
Direção: Ricardo Rodrigues e Victor Gracciano

Galeria de fotos:

Parceiros estratégicos

Parceiros

Divulgação

Apoio